29 de outubro de 2008

Serenata ao Caloiro da Academia 08

Como não podia deixar de ser, o Praxe - Porto esteve presente na Serenata ao Caloiro da Academia realizada no Terreiro da Sé no passado dia 20.

Chegou-se à baixa portuense por volta das 22h30 e o barulho da caloirada pela zona da Avenida dos Aliados era já bem notado. Como não tem deixado de ser, a boa disposição exibida nestas alturas tem sido uma constante. São ambientes destes que motivam os caloiros e os doutores, as picardias entre Casas, as canções de curso, etc...

Manifestações saudáveis como estas é o que mais se quer na Praxe Académica e é pena que a comunicação social nunca esteja presente nestes momentos.

A Serenata começou, os Doutores mandaram os Caloiros calarem-se, salientando a importância do silêncio nesta suprema manifestação de espírito Académico.

Praxista que se preze, faz silêncio na Serenata.

Pois bem, fiquei situado entre Psicologia-UP e Farmácia-UP.

Depois de doutores e doutoras de Farmácia terem mandado calar os Caloiros, e bem porque faz-se silêncio nas serenatas e não barulho, eis que nem 10 minutos eram decorridos da Serenata e já um grupo de 5, 10 Doutores (os mesmos que mandaram calar os caloiros anteriormente) já estavam em amena cavaqueira, alheios à Serenata, de costas para esta, falando e passeando, abraçando-se e chamando fulano tal para falar certamente de algo importantíssimo e inadiável. Um desrespeito tremendo para os que os rodeavam e queriam ouvir, mas principalmente para o momento solene em si. Como Praxistas, deviam ter vergonha. E se a não tinham, é porque não foram bem ensinados e, nesse caso, Farmácia devia ter vergonha. Até a pequeníssima e modesta Praxe de Arquitectura-UP, que estava pertíssimo, deu uma lição de comportamento ao terem quer doutores quer caloiros mantido o absoluto silêncio durante a Serenata.

Por isso, nota muito negativa para Farmácia.

Não queria tomar um todo pela parte, pois acredito (e vi) que outros Doutores de Farmácia não partilhavam aquele tipo de comportamento. No entanto, não deixa de ser chocante que sendo este desrespeitador grupo de 5, 10 doutores composto principalmente por putos, não ter havido ninguém mais velho que os corrigisse!

Já se raparam pessoas por muito menos!

Adiante.

Nota positiva para Psicologia, comportamento exemplar. Gostei. Fica apenas por entender o facto de não ter sido chamada no final da Serenata. Lapso ou outras questões, não o sei.

De resto, o costume, pessoas a passearem dum lado para o outro durante a serenata (não sei que assuntos urgentes surgem para que o interesse seja tão pouco) e a chocante diferença de público a partir da 1h provando que imensa gente abandona a serenata sem esta findar. Enfim, tudo isto comprova a minha opinião pessoal de que existe uma grande crise de valores entre os estudantes.

Enfim.

Quem respeita, respeitou.

Quem sente, sentiu.

E é isso que importa. Porque enquanto houver um, só um, que respeite e sinta, haverá Praxe. Boa Praxe.