30 de abril de 2009

Aurora de mais uma Queima

Pois bem, eis que estamos a cerca de uma semana de mais uma Queima das Fitas.

Para uns, esta é a primeira e ficará para sempre na memória... Para outros é apenas mais uma, e para outros é a última, a derradeira. Aquela em que se anda a chorar pelos cantos, com a cartola rota e enfiada pela cabeça abaixo e o corpo já dorido de tantos abraços sufocantes...

Nestas semanas que antecedem a Queima, já se denota a ansiedade dos caloiros, as maiores afluências à Praxe de modo a gozarem ao máximo estes últimos momentos como caloiros... Já se começam a imaginar de capa e batina, já se começam a imaginar "do outro lado", a repetir o ritual da mesma forma que outros o já repetiam aquando da sua entrada na Faculdade.

Em todos os seus eventos tradicionais, a Queima é uma festa. Talvez a Serenata e a Missa de Benção das Pastas sejam eventos que exigem uma maior seriedade pela cerimónia em si, mas mesmo assim é impossível não reparar na felicidade que emana das caras das pessoas.

A Queima das Fitas sempre foi um convívio são entre estudantes, cheio de boa disposição, e é assim que deve continuar.

Por tudo isto, o Praxe - Porto repudia quaisquer acções que boicotem este espírito. Como muitos de vós saberão, cada vez mais há ocorrências que mancham o espírito de boa disposição que deveria reinar numa Queima das Fitas.

Faço um apelo a todos os Praxistas da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e Faculdade de Letras da Universidade do Porto para que respeitem os Finalistas no seu último momento académico, que deixem as diferenças (algumas já antigas) de parte e que não manchem a Imposição de Insígnias e o Cortejo com elitismos inexplicáveis. Não separem amigos de longos anos, que foram praxados juntos, de desfilarem cartolados em conjunto.

Águas passadas são águas passadas. Querer continuar neste caminho é condenar a FEUP e FLUP a mais cortejos de ambiente deplorável, de divisão interna, de pancadaria entre colegas... Tudo isto é evitável e reprovável. Eu também não sei qual seria a minha reacção se visse um semi-puto ou um puto a tentar tirar-me do meu cortejo como cartolado... Enfim, haja bom senso. Não se pense que é uma questão de Praxe vs. anti-praxe, como muitos (pouco inocentemente) dizem... A questão é tão ridícula, que é um insulto à própria Praxe Académica as acções que são tomadas em nome desta.



Deixa-se outro apelo, desta vez ao MCV, Conselhos de Veteranos, Comissões de Praxe e responsáveis praxistas individuais... Que controlem toda a questão das insígnias, que sejam rijos em relação às pessoas que querem, a todo o custo, fitar no 2º ano da licenciatura de 3 anos, quando ainda vão ter mestrado para exercerem a profissão.

A todos os praxistas da Universidade Portucalense e, obviamente, de todas as oturas Casas, apela-se à maior atenção a este aspecto.

Apela-se para que seja difundida a informação definitiva, que regulamente toda esta questão das insígnias, de modo a que não hajam situações paralelas e dúbias, casos semelhantes em que um fita e outro não fita.

O maior perigo que as Insígnias enfrentam actualmente é ficarem reféns da vontade individual de cada um, ficando a tradição desvalorizada e, até certo ponto, aniquilada.

Que as respostas a este perigo sejam encontradas e adoptadas da forma mais urgente possível. O Praxe - Porto tomou a liberdade de, com toda a humildade, recomendar algumas soluções para o caso. Por isso, todos os praxistas que tenham dúvidas e não encontrem uma resposta nos seus conselhos de veteranos ou comissões de Praxe, encontrarão na secção de "Insígnias" uma proposta com senso.

À Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto, e em particular, como é óbvio, aos seus praxistas, pede-se que saibam controlar os praxistas dessa mui nobre Casa que insistem em não respeitar o silêncio de uma Serenata. Apelo particularmente aos Veteranos de Farmácia para que exigam esse respeito. Quanto aos restantes praxistas de Farmácia e restantes Casas, nunca se esqueçam que as vossas atitudes reflectir-se-ão nas futuras acções dos caloiros que estão agora a "formar" para Doutores. Ensinem bem e sejam bons exemplos para que a Praxe Académica saia reforçada deste constante ciclo de renovação.

E pronto, os recados estão entregues. Resta desejar a todos uma excelente semana de Queima, com muita folia e memórias para a vida... E que honrem o Traje que envergam.



Saudações Académicas,

p'la Praxe sadia,



Praxe - Porto